quarta-feira, 16 de fevereiro de 2022

O que ninguém te conta sobre a maternidade.

 Maternidade é sempre um assunto meio polêmico, digo que maternar é uma experiência única que depende de vários fatores e contextos. Não podemos nunca generalizar qualquer coisa envolvida a ela, envolve estilo de vida, hormônios, vida social, psicológico dos pais e relacionamento familiar. 


Mas o que tenho ouvido de todas as mães durante esses dois anos do meu filho é que não é fácil para ninguém. Vemos muitos julgamentos, se deixa o filho para trabalhar é falta de amor, se larga tudo para ficar com filho também é motivo para falatório. O fato é que sempre vão falar, o modo como você escolheu para cuidar do seu filho é escolha sua e do(a) seu (a) companheiro (a). 


Vim aqui relatar a minha experiência, vale ressaltar que eu sou empreendedora e por isso posso levar meu filho comigo. Eu e meu marido chegamos a conclusão que seria melhor eu ficar com ele em tempo integral, parei de trabalhar por um tempo mas isso começou a me fazer muito mal, me sentia inútil. Li muito a respeito de educação gentil, uso de telas, aleitamento materno, cama compartilhada e muito mais.

Decidi fazer o que achei ser melhor, de acordo com que ele fosse correspondendo, maternidade não é um manual e muito menos receita de bolo. Acho que a melhor  dica que eu tenho para dar é que precisamos compreender que as crianças têm fases, que estão aprendendo e que precisamos aprender diariamente com eles. O difícil disso tudo é você lidar com seus problemas diários e tentar ser exemplo para eles.


Se livrar da culpa diária de não conseguir fazer algo que leu em um livro, deixar a casa bagunçada e pedir um delivery porque simplesmente o pequeno ser queria tanta atenção que não te deixou fazer nada. Inclusive esse post demoraria 1hora para ser feito, já tem dois dias que estou tentando acabar . Seguimos assim numa luta diária entre não surtar com a demanda excessiva da maternidade e as outras tarefas.


Mas o segredo de tudo, é o amor. Se você não é mãe ainda, talvez isso não vai fazer sentido. Antes de eu ter filho eu nunca consegui entender como as mães "reclamavam " e ainda tinham mais filhos. A verdade é um amor tão surreal que a gente consegue tudo por isso, por eles. Hoje minha maior satisfação e alegria é ver meu filho descobrindo o mundo e a felicidade dele com o simples fato de estar com os pais. 


Não vou prolongar mais esse assunto, se não ficarei aqui dias. Para finalizar deixo claro que essa é minha humilde visão de tudo que tenho vivido, para alguns pode ser até que isso tudo pareça horrível de se ler mas a realidade de uma mãe em tempo integral que tenta fazer de tudo para que o filho tenha o melhor desenvolvimento emocional, mental e motor possível, que tenha sempre os pais como referência e porto seguro. Mas sei que essa fase vai passar ( a dos dois anos) e se com essa idade eu já morro de orgulho dele, imagina daqui uns anos. E você como está pensando em ter filhos, já tem? Me conta um pouco da sua experiência aqui. 


Beijos e até mais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito obrigada pela visita de vocês, para acompanhar mais sobre meu dia a dia sigam @jehrbennett e @vivendonareforma no insta. Os comentários serão respondidos aqui no blog.